INDECISÃO NO AMOR : consulta de leitor

É preciso muita coragem para enfrentar os próprios preconceitos, medos e insegurança. Qual foi o caminho dos casais que você entrevistou para isso? No início, elas mais do que eles tinham muito medo e preconceitos. Por quê?

Garota busca 233471

As 14 músicas preferidas de David Coimbra

A equipe da BBC News Brasil lê para você algumas de suas melhores reportagens Episódios Fim do Podcast Um argumento para aguardar um tempo mais de entrar em um novo relacionamento é que precisamos nos curar e amadurecer antes de conhecer alguém segundo. Depois de terminar, em média, as pessoas relatam cinco maneiras pelas quais cresceram de alguma forma. Porém, experimentos como esse dependem de medidas de crescimento autorreferidas, o que significa que algo um pouco mais complicado pode estar acontecendo no fundo. Posso significar que me sinto mais confiante, mas estou objetivamente mais confiante? Dizemos a nós mesmos que crescemos por fatura de uma tendência cognitiva chamada ilusões positivas. Mas se você se diz mais independente, isso faz um maromba. No entanto, onde você coloca a culpa pelo término, aí sim, afeta o seu crescimento pessoal. Foi sua culpa? Do outro?

Aplicativos de relacionamento para experimentar

É exatamente esta a realidade vivida por uma garota americana de 18 anos. Um relato bastante perturbador. Mas os encontros eram sempre conturbados e marcados por discussões do ex-casal. Logo, as visitas cessaram. Mas a minha carestia era de uma figura paterna. Mesmo que aos 17 anos, ela teve a chance de reencontrar o pai biológico. Um dia, depois de recuperar os meus privilégios de acessar a rede social, ele me adicionou quanto amigo. A princípio, pensei que fosse o meu avô, por causa do nome similar. Só depois me dei conta de que se tratava do meu pai.

Leave a Reply

Your email address will not be published.*